• Neo Gonçalves
  • CGN

03 Agosto 2011 | 12h31min

Foi protocolado na manhã de hoje o pedido de cassação do prefeito de Cascavel, Edgar Bueno. O documento seria entregue na sessão de ontem da Câmara de Vereadores, mas o grupo de eleitores optou pelo adiamento para que houvesse mais tempo para a sociedade discutir o assunto e os vereadores apreciarem o pedido antes de votar.

O fato já tem gerado muita discussão, conforme destaca o advogado Pascoal Muzeli Neto, que representa os eleitores. “A polêmica é esperada porque todo pedido de investigação como esse mexe com interesses de todos os lados, por isso toda essa atração em torno do assunto”.

O advogado destaca o que o grupo espera dos vereadores. “Com a recepção do protocolo em plenário, após a leitura por todos os vereadores, acredito que devem ao menos investigar o que está escrito no pedido e o que está sendo investigado e depois tomar uma decisão mais justa para Cascavel. Arquivar sem ler, sem tomar conhecimento é atrair para si a responsabilidade, dizer que esta tudo bem e não é assim”, frisa.

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Damaceno, explica qual andamento será dado ao pedido. “Agora vamos encaminhar ao jurídico que vai analisar como feito pedido, com o parecer do jurídico vamos avaliar o que vai fazer, se a sessão será extraordinária ou no dia 9 e cada vereador vai votar. Se os vereadores tivessem preocupação em não apreciar, não investiagar, teriam derrubado requerimento, impedido de outras forma”, observa.

Por ser parente do prefeito, Damaceno deve ser afastado da presidência até o julgamento do pedido. A cassação foi embasada na polêmica envolvendo os uniformes escolares.

Carregar mais notas ao vivo
Envie seu comentário