• Mariana Lioto
  • CGN

14 Novembro 2017 | 07h24min

Um grupo de empregados da Cettrans iniciaram uma mobilização para defender a continuidade da empresa e esclarecer à sociedade a importância dos serviços que realiza. A primeira reunião ocorreu ontem para definir o que será feito.

Eles afirmam que a empresa atende toda a população com os serviços que executa, pois tem setores ligados aos pedestres, aos condutores, usuários do transporte coletivo, do transporte escolar, dos táxis, do transporte aéreo e do estacionamento público.

“É uma empresa que presta importantes serviços para a população e que precisa ser respeitada e valorizada”.

Eles querem esclarecer que a companhia, como empresa pública, existe para atender as necessidades da população, não para dar lucro.

“Assim, pode-se dizer hoje que, apesar das dificuldades financeiras enfrentadas ao longo dos anos, a Cettrans tem se mantido equilibrada e cumpre com sua função”, defende o grupo.

Outras reuniões serão agendadas para os próximos dias, com funcionários, sindicato, vereadores e representantes do executivo.

Os mais de 200 trabalhadores não querem permitir a extinção da empresa sem lutar e esclarecer para a sociedade a importância de garantir a preservação do caráter técnico deste órgão, o qual tem garantido a lisura dos processos nas áreas em que atua.

Entenda

Há um ano veio à tona informações de dificuldades financeiras da companhia, principalmente relacionadas a condenações em processos trabalhistas, movidas por funcionários que ainda estão na companhia.

Uma apuração sobre a atuação do setor jurídico foi realizada, mas o resultado nunca se tornou público.

O novo governo assumiu e ainda avalia a viabilidade de seguir com a companhia, decisão que deve ser tomada em definitivo nos próximos 12 meses.

Caso a Cettrans seja extinta, a prefeitura terá que buscar outras formas de organizar e fiscalizar o trânsito, além de gerir todos os setores ligados ao transporte, que hoje são serviços da Cettrans.

Carregar mais notas ao vivo
81 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário