Últimas de Cotidiano
  • Há 1 Hora Após acidente, homem tenta subornar PM oferecendo um carneiro
  • Há 1 Hora Preso recebe alvará de soltura, mas se recusa a ir embora
  • Há 1 Hora Polícia Ambiental apreende 16 filhotes de papagaio
  • Há 6 Horas Temer diz que PMDB deverá ter candidato para 2018
  • Há 9 Horas Nestlè e Garoto vão parar de produzir Serenata de Amor, Chokito e Sensação
  • Há 9 Horas Cabral é condenado no Rio a 45 anos e dois meses de prisão por três crimes
  • Há 9 Horas Tarifa branca divide opiniões entre distribuidoras de energia
  • Há 9 Horas Grande incêndio florestal atinge Quedas do Iguaçu
  • Jean Peretto
  • UOL/Band

14 Setembro 2017 | 04h42min

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) marcou presença e discursou em ato a seu favor na Praça Generoso Marques,em Curitiba, no Paraná, na noite desta quarta-feira (13) logo após prestar, por duas horas e meia, depoimento ao juiz SérgioMoro a respeito de processo em que é réu na Lava Jato.

O líder petista manteve a linha do discurso que usou na outra ocasião na qual foi interrogado por Moro, em maio deste ano,ao dizer que a força-tarefa da Lava Jato não tem provas contra ele e ao garantir que irá fundamentar a sua inocência.

"Não se preocupem com esses depoimentos que tenho que prestar; eu virei a Curitiba quantas vezes for necessário; não estou acima da lei, respeito a Justiça brasileira e a Constituição; a única coisa que peço é que quem está me acusand otenha a dignidade, senão provar um real roubado na minha conta de banco, de ir à TV e pedir desculpas", iniciou sua fala em meio a aplausos dos manifestantes.

Lula falou ainda que está orgulhoso por, depois de mais de dois anos de investigação da força-tarefa da Lava Jato, "não encontrarem, até agora, uma única verdade nas acusações", segundo ele

"Tenho comigo a verdade e jamais mentiria para vocês. Se eu tiver que contar uma mentira para enganar alguém, jamais vou enganar o povo. Prefiro a morte a passar por mentiroso para o povo brasileiro", pontuou.

O petista armou que irá continuar sua peregrinação rumo às Eleições de 2018. "Estão com medo de que eu volte a me candidatar. É bom terem medo mesmo, vamos provar que podemos ganhar", acrescentou, sendo muito ovacionado.

Informações: BAND/UOL

Carregar mais notas ao vivo
2 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário