• Mariana Lioto
  • Diário dos Campos

12 Agosto 2017 | 09h22min

Uma onda de boatos disseminados, principalmente, via redes sociais, começa a incomodar vários setores de Ponta Grossa. Após um assalto realizado por grupo de criminosos, na última terça-feira (8), informações divulgadas de forma irresponsável e em tom alarmista chegaram a propor às pessoas: “não saiam de casa”.

Situações de roubos ocorrem diariamente, mas foi após um “arrastão” realizado em bar localizado na Rua Visconde de Sinimbú, Bairro Órfãs, que o receio se ampliou. Imagens das câmeras de segurança mostraram o assalto praticado contra o proprietário e os clientes.

Por ser um crime incomum em Ponta Grossa, o fato, aliado ao vídeo, chamou a atenção.

Na quinta-feira (10), um suspeito de ter participado do crime foi morto em confronto com a Polícia Militar. Em sua casa havia indícios de que ele possuía ligações com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), e isso bastou para que o pânico se instalasse.

Passaram a circular áudios e mensagens dando conta de que a facção arquitetava retaliação após a morte do integrante, informações de que havia um prêmio pela cabeça de policiais, e durante toda a tarde de sexta-feira (11) acadêmicos de um campus universitário eram “informados” via celular de que um novo arrastão havia ocorrido na instituição de ensino, e que diversas viaturas já estavam no local.

As informações são do Diário dos Campos.

Carregar mais notas ao vivo
2 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário