• Mariana Lioto
  • CGN

09 Agosto 2017 | 16h09min

Após determinação judicial dada na última sexta-feira (4) para o afastamento dos gestores do Grupo Diplomata, começou hoje (9) o trabalho de acompanhamento realizado até que o novo gestor judicial seja definido em assembleia.

O trabalho será realizado pela Proman, uma empresa com experiência em gestão comercial contratada para auxiliar a Capital Administradora Judicial. Toda movimentação financeira das empresas que fazem parte da recuperação judicial será fiscalizada, incluindo as empresas Interagro, RCK Comunicações e Dial, conforme determinação da 1ª Vara Cível. Não será permitido nenhum pagamento ou empréstimo sem o aval da equipe multidisciplinar da Proman e caso sejam constatadas operações não ligadas à atividade não terão a anuência da Capital Administradora Judicial.

O departamento financeiro da empresa foi mantido, mas está sendo fiscalizado intensamente.

No dia 11 de setembro ocorre a assembleia onde os credores apontarão nomes e elegerão o novo gestor judicial. Caso não haja definição deste dia, os devedores serão afastados da mesma forma em 48 horas e assume a Capital Administradora.

O afastamento do deputado federal Alfredo Kaefer e de sua esposa Clarice Roman da gerência das empresas se deu pelo entendimento do juízo de que há risco eminente de fraudes que possam prejudicar os credores.

Apesar do afastamento, os devedores ainda precisam entregar o Plano de Recuperação Judicial que será submetido a avaliação dos credores em nova assembleia geral.

O valor atualizado da dívida das empresas em recuperação judicial, depois que a falência de todo o grupo foi anulada, é estimado em R$ 631 milhões. 

Carregar mais notas ao vivo
3 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário