• Fábio Wronski
  • CGN

17 Julho 2017 | 18h29min

Na tarde desta segunda-feira (17) a Polícia Civil ouviu uma das arquitetas que trabalhava na empresa que prestou serviços à Prefeitura, na construção do muro na Praça do Floresta. 

No dia 11 Junho 2017, o pequeno João Vitor morreu após ser atingido pela estrutura de concreto do espaço público, que cedeu. 

Após a tragédia, a Polícia Civil instaurou o inquérito e está ouvindo todas as pessoas que podem ter participado da execução e fiscalização da obra. 

No depoimento, ela relatou aos policiais que não prestava mais serviços à empresa, na época daquela obra.


Carregar mais notas ao vivo
1 comentário
Mostrar Mais
Envie seu comentário