• Mariana Lioto
  • CGN

20 Junho 2017 | 17h25min

O município vai manter a terceirização do serviço de manutenção nos cemitérios da cidade. Ou seja, ao invés de realizar concurso público e fazer o serviço com pessoal próprio, o município contrata uma empresa para fornecer os profissionais.

Atualmente a empresa fornece três operadores de máquina (roçadeira) e cinco serventes. O custo que era de R$ 28 mil por mês foi realinhado recentemente para R$ 30 mil ao mês.

“O contrato já expirou, mas prorrogamos até que a nova licitação seja feita e porque os cemitérios não podem ficar sem manutenção”, disse a Acesc em nota.

No novo contrato serão seis operadores de roçadeira e dois serventes. O valor máximo da licitação é de R$ 27,9 mil por mês, ou seja, até R$ 335 mil ao ano. Cada profissional de serviços gerais custará até R$ 3.070 e  cada profissional operador de roçadeira até R$ 3.630.

Além do salário do funcionário a empresa precisa fornecer máquinas e equipamentos para o trabalho, arcar com os impostos, além de fazer o transporte dos funcionários.

O trabalho será feito nos quatro cemitérios da área urbana (Central, São Luís, no São Cristóvão, Cristo Redentor e Jardim da Saudade, no Guarujá).

A CGN chegou a questionar o município se o custo da terceirização é mais vantajoso que a contratação direta, mas o município não se posicionou sobre este aspecto.

A licitação para definir a empresa que prestará o serviço será realizada no próximo dia 30. 

Carregar mais notas ao vivo
10 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário