• Mariana Lioto
  • CGN

19 Junho 2017 | 16h01min

O Superior Tribunal de Justiça concedeu, nesta segunda-feira (19), uma liminar que determina o afastamento do gestor judicial do Grupo Diplomata e a imediata recondução da antiga administração dos negócios.

O pedido foi feito por Clarice Roman, esposa do Deputado Federal Alfredo Kaefer e a liminar (decisão provisória) foi dada pelo ministro Luis Felipe Salomão. Eles estão entre os sócios que devem voltar à gestão das empresas. 

Em abril uma decisão do mesmo tribunal anulou a sentença que declarou a falência do grupo. Com a anulação o processo voltou ao status de recuperação judicial. A 1ª Vara Cível, no entanto, afirmou que por cautela iria aguardar para reconduzir a antiga administração à gestão dos negócios. Foi dado pelo juízo local aos proprietários o prazo de 60 dias para apresentar o novo plano de recuperação judicial, que será avaliado pelos credores.

Na nova decisão o ministro determinou que o prazo para apresentação do novo plano só começa a ser contado a partir do momento que os antigos proprietários retomarem a gestão. 

A 1ª Vara Cível já foi avisada da decisão que deve ser publicada amanhã (20). 

A CGN não conseguiu contato com Cesar Scherer, gestor judicial que foi nomeado para comandar a empresa desde fevereiro de 2015.

Carregar mais notas ao vivo
5 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário