• Fábio Wronski
  • UOL

18 Maio 2017 | 17h13min

O deputado federal licenciado Roberto Freire (PPS-SP) comunicou nesta quinta-feira (18) sua saída do ministério do presidente Michel Temer (PMDB). O político comandava a pasta da Cultura desde novembro, quando substituiu Marcelo Calero.

Freire apresentou sua renúncia ao ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, nesta tarde. Segundo a assessoria de imprensa do agora ex-ministro, ele já havia informado ao governo que, se o presidente Michel Temer não renunciasse, ele deixaria o cargo. Ainda de acordo com a assessoria, após as revelações da última quarta-feira (17) e a abertura de inquérito contra Temer no STF, não havia mais como permanecer no governo.

Agora, Freire pode retomar seu cargo de deputado federal, do qual se licenciou para tornar-se ministro.

O presidente do PPS é a primeira baixa oficial do governo Temer desde que o jornal O Globo revelou, na quarta-feira, que o presidente foi gravado pelo empresário Joesley Batista, presidente da JBS, autorizando o pagamento de uma mesada para manter em silêncio o ex-deputado Eduardo Cunha, preso em Curitiba. A delação de Joesley foi feita à Procuradoria Geral da República em março deste ano e homologada nesta quinta pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

Com informações UOL.


Carregar mais notas ao vivo
2 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário