• Fernando Maleski
  • Gazeta do Paraná

21 Abril 2017 | 07h15min

A notícia acabou vazando e o vereador Roberto Parra (PMDB), presidente da Comissão de Saúde Pública e Assistência Social da Câmara, confirma a disposição do governo municipal de mudar o atual modelo de gestão das UPAs. Antes mesmo das terceirizações para que Consamu e uma Organização Social assumam parte dos serviços, as UPAs devem voltar ao modelo original, onde cada unidade atende pacientes adultos e crianças. O vereador confirmou a posição, depois de longa conversa com o prefeito Leonaldo Paranhos antes do feriado.

Roberto Parra também confirmou a realização, no próximo dia 24 de maio, ás 19h30 de audiência pública para discutir a crise nas UPAS de Cascavel. A audiência pretende passar a limpo os problemas da saúde pública municipal. O chamamento é sugestivo e abrangente, “A crise da Saúde Pública Municipal, superlotação das Unidades de Pronto Atendimento, demora nos atendimentos, falta de leitos hospitalares, problemas na regulação de leitos e defasagem da tabela SUS”.

No entanto o evento chega precedido de duas posições pré-definidas, a mudança radical na forma de atendimento das UPAs da cidade, que prece também a decisão já anunciada pelo prefeito de testar modelos diferentes de gestão, inclusive através de terceirização de serviços.

O vereador comemorou a noticia e comentou, “precisamos de decisões corajosas. Algo precisa mudar e o atual modelo de atendimento, com certeza não serve”, disse.

Mudança

Na conversa com o vereador, o Prefeito Leonaldo Paranhos e o Secretário de Saúde, Rubens Griep, se apressaram em confirmar os últimos preparativos para as mudanças e a decisão para que o a estrutura do Cedip (Centro Especializado de Doenças Infecto Parasitárias), que ocupa boa parte do prédio onde se encontra a UPA Pediátrica, na Avenida Trancredo Neves, já está definida. As instalações devem ser realocada, abrindo espaço para a UPA volte a atuar em seus padrões normais, com equipes de atendimento a adultos e crianças. Nesta mudança, todas as UPAs da cidade passam a ter atendimento pediátrico. “Isto é muito positivo, porque as pessoas não precisam se deslocar de locais muito distantes para um ponto só da cidade. Isto causa um atropelo imenso. De outro lado, que mora, por exemplo, no Santa Cruz precisa atravessar a cidade inteira para ir a UPA do Veneza, ou do Brasília, em trajetos que chegam perto a 20 quilômetros. Isto é um contra senso”, disse Parra.

No novo projeto para atendimento das UPAs ainda prevê a divisão do prédio, projetado no passado para abrigar um hospital infantil em duas portarias, uma para recepção de crianças e outra para adultos. Segundo o vereador o modelo deve distribuir melhor o atendimento e a população do centro e bairros populosos como Santo Onofre, Santa Cruz, Alto Alegre, Centro,Coqueiral, Claudete, Parque Verde, Tropical e outros, terão acesso mais rápido e próximo.

Famácias

Outra situação em estudo é a eliminação das farmácias básicas que devem ser relocadas para dentro das UPAs. “A intenção do Prefeito é que os pacientes possam ser atendidos e terem acesso a medicação prescrita no próprio local. Isto é humanizar o atendimento”, aplaudido o vereador.

Nossa intenção é ajudar a construir melhorias para a saúde. Neste sentido, toda e qualquer proposta de mudança precisa ser apoiada pelo legislativo. Eu particularmente considero que as mudanças soam positivas e devem melhorar bastante o atendimento”, comentou o vereador.

Sobre a audiência pública, disse que é preciso cobrar das autoridades constituídas e políticas  esforço para melhorar a saúde. “É preciso cobrar do governo do Estado a sua parte”, antecipou o vereador Parra.

Carregar mais notas ao vivo
11 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário