• Luiz Padilha
  • CGN

20 Março 2017 | 23h54min

A equipe da CGN foi chamada, na noite desta segunda-feira (20), até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Brasília acompanhar a reclamação de pacientes e acompanhantes sobre a demora para a consulta médica.

Marilza de Oliveira Rosa está acompanhando o irmão de 41 anos. De acordo com ela, o homem estava reclamando de fortes dores nas costas e estava vomitando bastante.

Uma equipe do Samu encaminhou ele até a UPA ainda nas primeiras horas da manhã de hoje e, passadas mais de 12 horas aguardando, ele ainda não havia sido chamado para consulta médica.

O que deixou Marilza revoltada, foi a maneira como o irmão dela estava aguardando nos corredores da unidade. Segundo ela, enfermos esperando consultas sem macas não deveriam fazer parte do Programa de Saúde Humanizada.

Já a mãe Edilaine Camargo, que está acompanhando o filho de 17 anos, chegou na parte da noite.

Marilza relatou que se sente triste por ver o irmão dela, e outras pessoas, passando por essa situação.

Para ela, a lentidão para consulta médica é uma falta de consideração para a população.

Ela gostaria de que o prefeito desse mais atenção para as UPAs.

Carregar mais notas ao vivo
14 comentários
ssss 21/03/2017 16:12h
2
0
é que a populacao nao sabe o que é urgencia e emergencia ai ficam todos incomodando Responder este comentário
eeee 21/03/2017 16:11h
2
0
é vive de atestado medico qualquer espiro esta na upa dor na coluna a 5 anos diareia a 1 semana coceira no anus a 2 meses faz favor ne Responder este comentário
Bresolin 21/03/2017 14:41h
1
0
Comentários sem argumentos, que lugar do Brasil o SUS atende plenamente? SUS é um ralo de dinheiro, pesadelo de gestor publico. Responder este comentário
Giu 21/03/2017 14:08h
0
3
Povo conformado gritem, esses médicos não trabalham de graça ...temos direitos sim!! Em resposta a Jo (Exibir comentário)
saude 21/03/2017 11:29h
3
1
COLOCAR SENHAS PARA TODO PACIENTE QUE CHEGA COM DATA E HORA QUE ASSIM TEM CONTROLE DE HORARIO. Responder este comentário
Envie seu comentário