Últimas de Cascavel
  • Há 53 Minutos Escort é incendiado em Sede Alvorada
  • Há 1 Hora Cettrans finaliza sinalização no Bairro Esmeralda
  • Há 3 Horas Carro de compristas mineiros é localizado pela PM
  • Há 4 Horas Rapaz em surto abre gás em sua residência no Bairro Canadá
  • Há 6 Horas Choque apreende maconha em banheiro de ônibus
  • Há 6 Horas Homem é socorrido no Bairro Cascavel Velho
  • Há 6 Horas Casal é detido com buchas de cocaína
  • Há 7 Horas Acompanhantes dormem em cadeiras de plástico na UPA
  • Mariana Lioto
  • CGN

10 Março 2017 | 11h02min

Foi publicada no órgão oficial de hoje (10) a contratação da Fundação Dom Cabral, que tem sede em Minas Gerais, para realizar um trabalho de consultoria à prefeitura de Cascavel com um custo de R$ 175.094,91.

A publicação mostra que a contratação se deu por inexigibilidade de licitação. Chama a atenção, no entanto, o fato de a empresa ser a mesma que auxiliou o prefeito Leonaldo Paranhos na época da transição de governo. Na ocasião o assessor de Paranhos, Ivan Zuchi, atual secretário de Comunicação, disse que Paranhos estava arcando com os custos da consultoria com recursos próprios, no valor de R$ 40 mil.

Segundo a publicação o trabalho deve durar seis meses e visa fazer a Revisão da Arquitetura Organizacional, "visando obter redução de custos mantendo a eficiência das Secretarias do Município de Cascavel".

O documento foi assinado ontem pelo prefeito e pelo representante da empresa Roberto Sagot Monteiro sem divulgação da prefeitura. 

A CGN encaminhou à prefeitura um pedido de esclarecimento sobre o que motivou a contratação com a alegação de inexigibilidade de licitação.

Carregar mais notas ao vivo
16 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário