Últimas de Cascavel
  • Há 15 Minutos Homem é acusado de oferecer dinheiro para fazer sexo com adolescente
  • Há 56 Minutos Moradores reclamam de asfalto de ‘má qualidade’
  • Há 1 Hora Homem é preso devendo R$ 50 mil de pensão alimentícia
  • Há 1 Hora Homem tem suspeita de fratura após acidente
  • Há 1 Hora Jovem quer conhecer o pai que mora em Cascavel
  • Há 2 Horas Homem reclama do concurso da prefeitura
  • Há 2 Horas Cettrans realiza operação na Rua Xavantes
  • Há 2 Horas Portão cai e atinge menino de 3 anos
  • Mariana Lioto
  • CGN

01 Março 2017 | 15h09min

Nos últimos anos a revisão no valor da tarifa do transporte coletivo de Cascavel vinha normalmente em dezembro, no máximo em janeiro. Este ano, já chegamos em março, sem que o novo valor fosse definido.

A expectativa para que o novo valor seja anunciado aumentou desde a semana passada, quando a criação do cargo de agente de bordo em 30% dos ônibus foi discutida pela Câmara. O prefeito anterior vetou uma lei que havia sido aprovada no ano passado e coube aos novos vereadores decidir se derrubavam ou mantinham o veto. A decisão foi pela manutenção, assim, os ônibus seguirão apenas com o motorista, sem o auxiliar.

Segundo a assessoria de Comunicação do Município, a definição agora depende da agenda do prefeito.

“O pedido de reajuste foi protocolado pelas empresas no dia 15 de dezembro, quando se abriu prazo de 30 dias para revisão das planilhas. O trabalho já foi feito pela nova gestão da Cettrans e o prefeito aguardou a votação do veto ao projeto que criava o cargo de ‘agente de bordo’. Com a definição da votação, agora, aguarda-se a agenda do prefeito para conversação com as concessionárias”, disse o município em nota, sem detalhar previsão para que este importante encontro seja marcado.

O valor atual da passagem é de R$ 3,30. Como o cargo não foi criado, a população pode esperar um aumento menor. Segundo o município os cálculos sugerem valores entre R$ 3,50 e R$ 3,55, embora nenhuma reajuste esteja definido, “decisão que cabe ao prefeito, após avaliação conjunta com a Cettrans”. Ainda existe esperança de um aumento menor ou até manutenção do valor.

“A manutenção ou não dos valores atuais dependerá da conversação entre a administração municipal e as concessionárias. O prefeito Leonaldo Paranhos já deu indicativos que vai buscar entendimento com as concessionárias levando em consideração o momento de crise pelo qual atravessa o Brasil e, naturalmente, também atinge os cascavelenses”, diz o município.

Um trabalhador que utilize duas vezes o transporte coletivo por dia gasta hoje para se locomover R$ 145,20 (considerando 22 dias úteis), se a nova tarifa for de R$ 3,55 o valor chegará a R$ 156,20.

A assessoria das empresas Pioneira e Capital do Oeste afirma que a expectativa é que a definição se dê o mais breve possível, já que o reajuste salarial dos funcionários já foi concedido.

Carregar mais notas ao vivo
6 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário