• Maycon Corazza
  • Assessoria

03 Fevereiro 2017 | 10h49min

A Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC) encaminhou texto, nesta manhã, em que defende que haja veto contra a função de agente de bordo nos ônibus utilizados no transporte público.

Veja, na íntegra, o texto:

Eficiência, agilidade, preço de tarifa justo e transparência são os pontos que a Acic considera os mais importantes quando se fala de transporte público em Cascavel. Entidade que representa mais de 13 mil empresas, a associação comercial reforça seu apoio ao veto contra a função de agente de bordo nos ônibus utilizados na prestação do serviço.

A eficiência na esfera pública deve ser prioridade de todos, já que a conta dos serviços é custeada por todos, mas pesa principalmente no caixa das empresas que, além de gerar empregos e riquezas, têm pesados ônus fiscais para honrar.

É preciso considerar outro aspecto particular do assunto, já que Cascavel seria a única cidade brasileira a contar com a função de agentes de bordo em ônibus do transporte coletivo. A Acic defende também que os cobradores sem função e não reaproveitados em outras áreas das empresas sejam tratados com todo o respeito e possam participar inclusive de um PDV, Plano de Desligamento Voluntário. Assim, garantem-se todos os direitos e indenizações a esses colaboradores.

É importante ressaltar também que o PDV é necessário para que a sociedade cascavelense, de uma vez por todas, possa usufruir do mais esperado benefício da bilhetagem eletrônica, que é a redução dos valores ou a estabilização no custo da tarifa. A sociedade, que tantos sacrifícios faz para se ajustar a um período de dificuldades e de carga tributária muito mais elevada do que deveria ser, entende que avanços precisam ocorrer e são fundamentais também em serviços como esse.

Carregar mais notas ao vivo
12 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário