Últimas de Cotidiano
  • Há 10 Minutos Grupo de elite da Polícia Civil recebe treinamento de polícia norte-americana
  • Há 21 Minutos Jovens consomem bebidas e lanches e saem sem pagar
  • Há 29 Minutos População reclama de atitudes sexuais de andarilhos no Centro
  • Há 29 Minutos BPFron recupera dois veículos após denúncia
  • Há 38 Minutos Morrem os dois baleados por policial à paisana
  • Há 58 Minutos Transporte de órgãos dispara após FAB manter aeronave à disposição
  • Há 1 Hora Aeroporto Afonso Pena recebe ação contra o tráfico de pessoas
  • Há 3 Horas Casas são entregues a pequenos produtores do Sudoeste
  • Maycon Corazza
  • Correio do Estado

11 Janeiro 2017 | 08h45min

Agentes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreenderam, no início da manhã de hoje, carga avaliada em mais de R$ 2,5 milhões em 13.328 micropontos de LSD, uma das mais potentes drogas alucinógenas existentes, com alto potencial viciante. Conforme a polícia, a droga seria vendida em cidades do Estado durante o carnaval. A apreensão ocorreu por volta das 3h, na MS-280, região de Laguna Carapã (MS).

De acordo com a polícia, equipes faziam patrulhamento em estrada de terra, quando barulho chamou atenção. Ao avistarem uma moto com farol apagado vindo em direção contrária, os policiais apagaram a luz da viatura.

Ao dar sinal de parada, as duas pessoas que estavam na moto, de origem paraguaia, fugiram. Os ocupantes abandonaram, além do veículo, duas mochilas, e fugiram a pé pelo matagal. Dentro das mochilas policiais encontraram 21 quilos de haxixe, distribuídos em forma de bolas, e 17 cartelas de micropontos de LSD que seriam comercializados durante o carnaval, a R$ 200 cada.

Normalmente, o valor de cada ponto de LSD varia de R$ 10 a R$ 40, mas o valor sobe no carnaval. Com alto poder viciante, o microponto é colocado na boca e após 15 minutos já começa a fazer efeito.

Das 3h às 11h policiais do DOF fizeram buscas pelos traficantes, mas ainda estão foragidos. A polícia suspeita de que um segundo veículo dava apoio aos ocupantes da moto.  

Informações são do Correio do Estado.

Carregar mais notas ao vivo
2 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário