• Redação
  • CGN

27 Dezembro 2016 | 13h07min

Uma nova carta, em que consta como remetentes os presos da Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), foi encaminhada para a CGN.

Trata-se de uma cópia da original, que foi escrita em uma folha de caderno.

Na mensagem, há novo pedido de providências para situações que estariam ocorrendo dentro da unidade prisional.

Veja o conteúdo:

Gostaríamos de esclarecer e rebater alguns pontos. Surgiram boatos e rumores que haveria uma nova rebelião como foi a de 2014, isso não é verdade, por esse motivo é que buscamos uma nova linha de diálogo e levamos ao conhecimento da sociedade para que não se repita esse passado triste.

Nosso governador e secretário de segurança não foram verdadeiros, pois a (Pec) não está preparada para operar em sua capacidade máxima, não há agentes da Depen suficientes para atender as necessidades básicas, a movimentação interna dos presos na unidade está comprometida, estamos semanas sem pátio e banho de sol, trancados nos cubículos como animais.

O despreparo de alguns agentes da Depen vem nos preocupando. São arrogantes e não querem trabalhar. Não entendemos se não gostam de trabalhar nesse ambiente e não sabem dialogar e tratar os internos com o devido respeito, por que prestaram concurso e se dispuseram a esse trabalho?

Nossa alimentação diária não é cumprida devido a má vontade de vários funcionários atraza (sic) durante horas, não queremos regalias somente nossos direitos e dignidade.

A SOE é um grupo de intervenção e anti-motim, sendo assim deixamos claro não estamos amotinados e muito menos tentamos um motim, por esse motivo não entendemos seus procedimentos abusivos e violentos com spray de pimenta, bombas e tiros de borracha, a vários relatos de agressões físicas e verbais, intimidam nossas famílias e maltratam nos dias de visita.

Sabemos que eles não saíram da unidade, o que buscam é que parem de nos oprimir e façam seu trabalho, “violência gera mais violência”. Pedimos a ajuda da AOB (SIC) e Direitos Humanos pois são instituições sérias e idonias (sic).

Se o Estado e o sindicato dos agentes da Depen negam todos esses fatos e os responsáveis por essa unidade prisional não tem nada a esconder pedimos que abram as portas para a imprensa fazer o apuramento desses fatos, pois tem o compromisso com a notícia e a verdade.

Devido a última carta que enviamos aos senhores fomos punidos e nossos televisores desligados, com o intuito de nos deixar mergulhados nas mais profundas ignorâncias e sem notícias do mundo exterior. Disciplina ou opressão?

Assim nos despedimos desejando um fim de ano repleto de saúde e paz, agradecemos a toda ajuda obrigado.

Direção

A direção afirmou que as informações contidas na carta não procedem e que há um período de transição em andamento, após as transferências dos detentos do cadeião para a PEC.

Carregar mais notas ao vivo
  • Leia mais sobre
  • PEC
36 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário