• Luiz Carlos Wessler
  • AEN

01 Maio 2012 | 20h07min

O governador do Paraná, Beto Richa, sancionou na tarde de hoje (1º) o reajuste de 10,32% para o salário mínimo regional durante a 11ª edição do “Primeiro de Maio Solidário”, evento promovido pela Força Sindical do Paraná em comemoração ao Dia do Trabalho. “Com o aumento real do salário mínimo, vamos ampliar o poder aquisitivo do assalariado, o consumo e aquecer a economia paranaense”, disse o governador. Ressaltou que os novos valores representam um aumento real de 5,1%, acrescido de 4,97% do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC).

O novo piso foi fixado em quatro faixas salariais que variam de R$ 783,20 a R$ 904,20, com a previsão de atender 1,3 milhão de trabalhadores paranaenses. Segundo o governador, o índice só foi possível devido ao amplo diálogo mantido pelo governo estadual com trabalhadores e empresários.

Richa salientou que o índice de reajuste foi definido por critérios técnicos e está fundamentado em duas diretrizes: recomposição do poder de compra (defasado pela inflação) e aumento real com base no crescimento da economia paranaense.

O piso salarial paranaense é o maior do Brasil e serve principalmente para regulamentar o salário de categorias profissionais que não têm convenção nem acordo coletivo de trabalho. O governador disse ainda que a ampliação dos salários é fundamental para reduzir desigualdades sociais e uma das bases para um país mais justo.

O aumento do salário mínimo não trará impactos negativos aos empresários. De acordo com o secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, a economia paranaense tem demonstrado mais vitalidade do que a nacional. Ele cita que enquanto o PIB brasileiro cresceu 2,7% no ano passado, o do Paraná subiu 4%, e que a produção industrial paranaense aumentou 7%, contra a taxa nacional de 0,3%.

O secretário Romanelli anunciou ainda que no ano que vem haverá uma compensação para repor diferenças. Disse que a transferência de parte do ganho real para o ano que vem foi aprovada pelas entidades patronais e dos trabalhadores. Em 2013, serão 5,1% de aumento real, acrescidos do índice de inflação acumulada nos próximos 12 meses.

 

Faixas Salariais

São quatro faixas utilizadas para definir o piso de cada grupo ocupacional. Para o primeiro grupo, formado por trabalhadores empregados nas atividades agropecuárias, florestais e da pesca, o salário será de R$ 783,20.

Já para o segundo grupo, composto por trabalhadores de serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trabalhadores de reparação e manutenção, o mínimo regional passa a ser de R$ 811,80. Para os profissionais da produção de bens e serviços industriais, que compõem o terceiro grupo, o salário foi reajustado para R$ 842,60. A maior faixa salarial de R$ 904,20 ficou destinada para o quarto grupo, formado por técnicos de nível médio.

Carregar mais notas ao vivo
12 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário