Últimas de Cascavel
  • Há 23 Minutos Homem é preso no Bairro Cascavel Velho
  • Há 28 Minutos Corsa é recuperado por Policiais Militares
  • Há 30 Minutos Jovem é apreendida acusada de agredir a mãe
  • Há 1 Hora Uno furtado é localizado na área rural pela PM
  • Há 1 Hora Juíza decide soltar envolvidos com desvio de diesel da prefeitura
  • Há 1 Hora Mandado de prisão é cumprido pela PM
  • Há 1 Hora Idosa tem ferimentos após acidente no Centro
  • Há 1 Hora Após confusão e agressão, PM apreende arma, facas e droga
  • Maycon Corazza
  • CGN

16 Dezembro 2016 | 12h26min

As empresas que realizam serviço de transporte público em Cascavel protocolaram, ontem, um pedido de revisão tarifária. A solicitação foi entregue na prefeitura e também na Cettrans (Companhia de Engenharia de Trânsito e Tráfego).

O pedido de revisão é previsto em contrato, quando há impactos que provocam desequilíbrio econômico. As empresas afirmam que há dois aspectos influenciando: queda do índice de passageiros por quilômetro - por conta da recessão ecômica - e também aumento no número de passageiros que possuem gratuidade.

Ainda há, nessa conjuntura, a questão dos funcionários que antes ocupavam a função de cobradores e que foram realocados em outras funções dentro das empresas, por conta de um acordo feito na época da extinção do pagamento em dinheiro.

São visualizados dois cenários pela Pioneira e Viação Capital. Uma das possibilidades seria criar um plano de demissão voluntária (PDV) para esses trabalhadores que atuavam como cobradores. Caso isso fosse colocado em prática, seria possível praticar o valor de R$ 3,55.

Se não houver a concretização do PDV, as empresas avaliam tecnicamente a necessidade de aumentar o valor da passagem para R$ 4,06. 

Essa solicitação passará por estudos, que chegarão a um denominador comum para a correção do desequilíbrio econômico. A Cettrans confirma que recebeu o pedido de revisão e que isso passará por análise.

Carregar mais notas ao vivo
46 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário