Últimas de Cotidiano
  • 22/09/17 - 10:33h Cão 'vela' corpo de cachorro atropelado e comove web
  • Há 33 Minutos PRF recupera no Paraná carro roubado no Rio Grande do Sul
  • Há 43 Minutos Motorista bêbado é preso no centro
  • Há 43 Minutos Bandidos explodem agência bancária e levam dinheiro
  • Há 47 Minutos Homem é flagrado furtando transformador de energia
  • Há 53 Minutos Greve, fura-catracas e assédio: transporte público vive um ‘inferno astral’
  • Há 56 Minutos Foragido da Justiça é flagrado com faca perto da delegacia
  • Há 59 Minutos Coreia do Norte ameaça testar bomba nuclear de hidrogênio no Pacífico
  • Mariana Lioto
  • Assessoria

25 Novembro 2016 | 16h20min

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina aumentou para R$ 80 mil o valor da indenização que o Estado deverá pagar a um casal que teve de realizar o enterro do filho natimorto por duas vezes em pouco mais de três meses, por equívoco de hospital público da Grande Florianópolis no processo de identificação de fetos.

Os autos dão conta que a mulher, em final de gestação, procurou o estabelecimento de saúde porque não sentia mais os movimentos da criança em seu ventre. Foi constatada a morte do neném e providenciada cirurgia para sua extração. O pequeno corpo foi entregue à família em urna lacrada e enterrado no dia seguinte, após cerimônias fúnebres.

Pouco mais de três meses depois, o hospital entrou em contato para informar que havia cometido um erro e entregue feto que não era o filho do casal. Este, do sexo masculino, aguardava identificação em um tanque de formol na unidade de saúde. Exames de DNA comprovaram a troca dos natimortos. O feto inicialmente sepultado era do sexo feminino.

"O casal foi obrigado a, outra vez, passar pela dor e angústia de enterrar criança que, desta vez, tratava-se de seu filho. O abalo moral, na situação, é indiscutível e inquestionável", afirmou o desembargador Ricardo Roesler, relator da apelação em que se discutiu tão somente o valor da indenização.

Em 1º grau, ela foi arbitrada em R$ 16,9 mil. A decisão de majorá-la foi unânime.

Carregar mais notas ao vivo
2 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário