Últimas de Cascavel
  • Há 5 Minutos Definido nome que substituirá Damasceno Jr na comissão de ética
  • Há 14 Minutos Cestas básicas: assistência social reúne voluntários
  • Há 35 Minutos Condutor de Astra que atingiu e matou motociclista se apresenta à polícia
  • Há 56 Minutos Estudante de Cascavel embarca para a Rússia para cursar medicina
  • Há 1 Hora Carro furtado teria sido visto na região do XIV de Novembro
  • Há 1 Hora Município discutirá regras para funcionamento de empresas no feriado
  • Há 1 Hora Acusado de matar mulher a facadas será submetido a medida de segurança
  • Há 1 Hora Mulher posta fotos com objetos furtados da patroa e é presa
  • Mariana Lioto
  • CGN

15 Agosto 2016 | 17h50min

Foi no dia 14 de junho que o TRF (Tribunal Reginal Federal) de Porto Alegre decidiu que a obra de construção do Shopping Catuaí em Cascavel poderia ser retomada. A decisão já completou dois meses, mas até agora o trabalho no canteiro de obras não começou.

O grupo BR Malls, responsável pelo empreendimento ainda não divulgou uma data para que a construção siga. A empresa se manifestou apenas sobre os prazos do TAC (Termo de Ajustamento de Conduto), o acordo firmado com o MPF, prevendo ganhos ambientais, que terá que ser cumprido pelos empreendedores.

“O Catuaí Cascavel informa que, considerando a última decisão no processo, determinados prazos do TAC com o MPF foram repactuados. Além disso, o empreendimento reafirma os compromissos firmados com o MPF, a cidade de Cascavel, representada pelos órgãos ambientais competentes, que segue rigorosamente a legislação ambiental aplicável e possui todas as licenças exigidas”, afirmou a assessoria em nota.

Na última semana a empresa renovou a comunicação visual no entorno do empreendimento, divulgando telefones e um plantão para atendimento a lojistas. A assessoria não deu detalhes sobre esta possível retomada de vendes nem sobre prazo estimado para inauguração.

Depois da decisão judicial, a AGDS (Associação Global de Desenvolvimento Sustentado) entrou com um recurso onde questiona a liberação da obra. O recurso ainda não foi apreciado pelo TRF.

As obras estão paradas desde maio de 2014.

Carregar mais notas ao vivo
6 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário