• Mariana Lioto
  • CGN

19 Maio 2015 | 17h17min

O mês de maio é aguardado com expectativa pelos servidores públicos municípios, pois este mês é a data base para reajuste anual da categoria. Tanto o sindicato que representa os professores, quanto o que representa os demais servidores já apresentaram a pauta de reivindicação, nenhum deles recebeu retorno do município.

O Siprovel (Sindicato dos Professores Municipais de Cascavel) apresentou a proposta em 27 de março e desdente então não recebeu nenhuma resposta ou teve reunião agendada.

“Nós pedimos a reposição da inflação e dois pontos de revisão no plano de cargos, mas não tivemos retorno”, detalha Amilton Piletti, presidente do Sindicato.

Segundo o sindicato, desde janeiro, quando o piso nacional do magistério foi atualizado, existem professores de Cascavel recebendo valores abaixo do mínimo estabelecido por lei.

No Sismuvel (Sindicato dos Servidores Municipais de Cascavel) a situação não é diferente. A proposta foi protocolada no dia 24 de abril e até agora não houve nenhum avanço.  No reajuste salarial o pedido é de aumento de 3% somado à inflação do período. Além disso, eles pedem revisão de 3% no plano de cargos e salários de algumas categorias, o que inclui principalmente servidores com salários baixos.

“Todo ano temos um diálogo, este ano não ocorreu. Convocamos uma assembleia para a categoria na segunda-feira, dia 25. Se até lá tivermos uma resposta vamos repassar aos servidores, se não vamos discutir o que fazer”, afirma o presidente Ricieri D'Estefani Junior.

O município afirma que ainda está concluindo os cálculos do gasto com pessoal no primeiro quadrimestre. Este índice interfere na proposta pois a Lei de Responsabilidade Fiscal limita o percentual da receita a ser gasto com este tipo de gasto.

Carregar mais notas ao vivo
16 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário