Últimas de Cascavel
  • Há 11 Minutos Acusado de morte no Presidente é julgado
  • Há 14 Minutos Nova célula do aterro deve entrar em operação em 10 dias
  • Há 16 Minutos Siate é mobilizado no Jardim Clarito
  • Há 20 Minutos Acic cria câmara técnica de ação social
  • Há 26 Minutos Incêndio no Colmeia causa transtorno a moradores
  • Há 30 Minutos Adolescente é pego com maconha no XIV de Novembro
  • Há 59 Minutos Fogo atinge área verde às margens da BR-467
  • Há 1 Hora Polícia segue procurando dono de fogareiro
  • Aline Cristina
  • Assessoria

21 Outubro 2014 | 08h11min

O HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná) está oferecendo aos servidores da unidade até a próxima sexta-feira (24), um treinamento sobre os procedimentos que devem ser tomado em casos de ebola. A intenção é fazer com que os profissionais tenham orientação em relação às precauções que permitam atender o paciente de forma segura.

Ontem (20), durante o primeiro dia de capacitação, o treinamento foi focado na coordenação do hospital. durante os outros dias os demais funcionários participarão, no horário das 8h30 às 12 horas, ou das 13h30 às 15h30. A atividade está sendo realizada no Ceapac (Centro de Atenção e Pesquisa em Anomalias Craniofaciais), anexo ao hospital. O treinamento está sendo ministrado por duas enfermeiras que receberam capacitação oferecida pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), Elisabeth Teixeira dos Santos de Carvalho e Fabiane Karina Dias Silva.

Durante o curso, um dos tópicos esclarecidos é a forma de utilização correta do uso do EPI (Equipamento de Proteção Individual), que é composto por macacão impermeável, óculos de proteção e protetor facial (viseiras), máscaras cirúrgicas, luvas, botas e um cobre bota, entre outros itens. Os equipamentos foram doados ao HUOP pela Sesa.

Segundo a ministrante e responsável do controle de infecção hospitalar, Fabiane Karina dos Santos de Carvalho, em casos de sintomas o primeiro atendimento deve ser feito em alguma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) ou Unidade Básica de Saúde para posterior encaminhamento ao HUOP.

Os sintomas têm início duas a três semanas após contrair o vírus, manifestando-se inicialmente por febre, garganta inflamada, dores musculares e dores de cabeça.

“O hospital reservou uma sala para atender este tipo de caso”.

A principio, se necessário, apenas um enfermeiro e um médico terão contato direto com o paciente que apresente os sintomas da doença.

Carregar mais notas ao vivo
4 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário