• Maycon Corazza
  • CGN

29 Setembro 2014 | 23h28min

Documentos protocolados na Justiça Eleitoral pelo ex-secretário de Esportes do Paraná e candidato a deputado federal, Evandro Roman (PSD), com objetivo de obter um direito de resposta em um jornal de Cascavel, mostram números curiosos quanto aos supostos repasses para a área esportiva de Cascavel.

Segundo os papéis entregues na 184ª Zona Eleitoral, nos últimos três anos e meio a Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná, estabeleceu quatro convênios em Cascavel, um investimento de R$ 855 mil. Para se ter uma ideia a Secretaria de Esportes de Cascavel tem R$ 900 mil de orçamento anual – e contou com pouco apoio do Estado.

Em 2012 a Fundeavel recebeu R$ 180 mil com objetivo de expandir futebol Junior. Ainda no mesmo ano, a mesma entidade recebeu R$ 70 mil da Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná para o II Open Mercosul de Futebolei. Já em 2013, foram R$ 300 mil para os Jogos Abertos do Paraná (Divisão A). Nesse ano consta liberação de R$ 305 mil novamente para a Fundeavel promover a expansão do futsal amador.

Diante dos números expressivos liberados para a mesma instituição, a CGN procurou a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Cascavel, para saber quantos reais a prefeitura recebeu de apoio nos últimos anos. O Secretário, Wanderley Faust informou que desconhece como foi aplicado o dinheiro repassado para a Fundeavel, porque não há relação com o Município.

“Nós tivemos os jogos abertos em Cascavel em 2013 e daí foi repassado para o Município R$ 300 mil. Foi tudo licitado, hospedagem de toda delegação e esse dinheiro é repassado para todo Município que pede e que sedia os jogos abertos. E um convênio, eu acho que de xadrez de R$ 500. Foi o que eu recebi da Secretaria de Esporte do Estado”, informou Wanderley Faust em seu gabinete, ao ser questionado sobre o que a prefeitura recebeu do Estado para aplicar no esporte local.

Indagado sobre o último convênio de R$ 305 mil, do Estado com a Fundeavel, Faust disse não ter conhecimento de como o dinheiro está sendo aplicado pela entidade.

“Não tenho conhecimento. Nenhum desses [repasses] aí passou por mim. O que passou por mim foi o dinheiro dos Jogos Abertos de R$ 300 mil e R$ 500 que foi para investimento de xadrez”, destacou Faust.

O Secretário Municipal de Esportes de Cascavel, Wanderley Faust, também disse que a Pasta não recebeu R$ 19.188,00 conforme consta na documentação entregue pelo candidato para a Justiça Eleitoral. A tabela traz: “Município de Cascavel (Élvio) R$ 19.188,00”.

 “Eu fui questionado já sobre esse recurso. Está [escrito] Élvio do lado [do valor]. Eu fiz um CEI (Comunicado Especial Interno) e mandei para o Elvio para saber do que se trata isso. Faz um mês mais ou menos e eu não obtive resposta ainda. Até mim não chegou esse dinheiro. Eu não sei para que são esses 19 mil reais. Na prestação que está aí... está Município de Cascavel, Élvio, e eu não tive a resposta dele, do que se trata, do que vai ser, se foi investido”, afirmou Faust, que disse acreditar que Elvio se trata de uma pessoa vinculada a Liga de Futsal.

Faust destacou que tem interesse em saber para onde foram os R$ 19 mil, porque “não quer o nome envolvido com coisas que não sabe do que se trata”. “Em nenhum momento participei disso. Em nenhum momento prestação de contas passou por mim também”, afirmou o secretário.

Chama a atenção ainda no relatório do ex-secretário de Esportes do Estado, Evandro Roman, os valores liberados para realizações de copas de empresas. Cifras altas para auxiliar no pagamento de arbitragens de campeonatos que divulgam as marcas dessas pessoas jurídicas.

Por que convênios?

A CGN questionou Wanderley Faust sobre a preferência da Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná em repassar verbas através de convênios, deixando de lado a prefeitura. No entendimento do secretário, caso a secretaria municipal fosse beneficiada com recursos, o esporte ganharia mais.

“A gente vive procurando recursos. Todas as secretarias municipais têm dificuldade de recurso. Qualquer recurso a mais que vem para a secretaria é bem-vindo e a gente tenta aplicar da melhor maneira possível. Eu me surpreendi com o valor, com a quantidade de recursos que foram investidos em Cascavel pela Secretaria de Esportes do Estado que a gente não tinha tido conhecimento”, esclareceu.

Ele destacou ainda que o Município precisa de investimento na base. Na opinião dele, o recurso encaminhado para convênios e auxílio para pagamento de arbitragens de campeonatos esportivos de empersas, por exemplo, poderia ser usado de maneira mais transparente e com mais resultados.

“Eu tenho falado que nós temos a realidade do investimento, do que precisa ser investido, que é na base. Hoje em Cascavel precisa ser investido na base. Então a gente teria noção melhor de orientar, onde seria melhor para investir esse recurso, que eu acho que é na base e também na reforma de estrutura física”, argumentou Faust.

Mas, então, se seria melhor encaminhar recursos para as prefeituras, por que a preferência da Secretaria de Esporte do Estado, nos últimos anos, por entidades e empresas? Na opinião de Faust, pode haver outros interesses por trás desses repasses.

“A maneira que está sendo gerido esse dinheiro eu não sei, não passou por mim. Eu acho que tem apadrinhamento, porque não tem critério. Primeiro eu não vi critério em nenhuma das justificativas que veio esses recursos. Teria que ter um critério. A entidade tal promove tal evento, então tem que ter uma prestação de contas. Pra mim quando chegaram os 300 mil para os jogos abertos eu tive que licitar e o que sobrou desse recurso mandamos de volta. Eu não sei de que maneira funciona isso. Eu procurei já informação sobre isso, pra ver se eu conseguiria trazer algum recurso a mais e eu não consegui uma informação concreta”, explicou.

A CGN já encaminhou pedido de informações a Secretaria de Esportes e Lazer do Estado. A reportagem solicitou acesso à prestação de contas das instituições e empresas beneficiadas com dinheiro público. A CGN pediu detalhamento dos gastos, com descrição de empenho da verba. A resposta da Secretaria de Esportes e Lazer do Estado pode mostrar se os convênios são bons para a população ou se estão trazendo poucos resultados para o esporte local. 

Confira entrevista completa do Secretário Municipal de Esportes e Lazer, Wanderley Faust, sobre os documentos com supostos repasses feitos para Cascavel:

Carregar mais notas ao vivo
28 comentários
Mostrar Mais
Envie seu comentário