Eike Batista.Sua prisão: Um circo ilegal. O abuso quase matou a justiça!!!

Na história recente de nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós brasileiros acreditou no mote de que a esperança tinha vencido o medo. Depois, nos deparamos com a ação penal 470 (mensalão) e descobrimos que o cinismo venceu a esperança. E agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. Quero avisar que o crime não vencerá a Justiça. A decepção não pode vencer a vontade de acertar no espaço público. Não se confunde imunidade com impunidade. A Constituição não permite a impunidade a quem quer que seja. (STF, Min. Carmen Lúcia, 25/11/2015).

 

Ao proferir seu voto em Plenário no caso envolvendo o Senador Delcídio do Amaral na Operação Lava-Jato, a Presidente do Supremo Tribunal Federal fez um alerta aos corruptos reafirmando que nossa Constituição não autoriza a impunidade.

Concordo plenamente com ela no que toca ao que ocorreu no julgamento do mensalão: a cara-de-pau dos envolvidos tinha vencido o desprezo que eles demonstraram possuir pela justiça. Entretanto, sendo mentira ou verdade a tese, tratava-se apenas e tão-somente do exercício do direito de defesa assegurado a todos os acusados com previsão também constitucional.

Condenados, a mídia fez seu papel e noticiou as consequências e a repercussão desse fato. Filmou as prisões. O tema pautou a imprensa do país por muitos dias. Mas ninguém foi exposto ao ridículo. Não houve invasão de privacidade além da permitida em lei e do direito de informar. A Polícia Federal e o MP cumpriram com o seu ofício. Não transforaram os fatos em circo, tendo como artistas os condenados e nós, cidadãos, compondo o respeitável público.

No caso do Eike Batista passaram da conta. Humilharam, trucidaram, julgaram antecipadamente, ridicularizaram. Eike, não há dúvida, pode ser considerado um homem público tendo seu direito à intimidade mitigado mas, AINDA ASSIM, extrapolaram em todos os aspectos o direito de informar porque, em grande medida, o que se noticiava não se tratava nem mesmo de informação. O propósito era degradar, humilhar e ridicularizar Eike.

A Rede Globo transformou o Jornal Nacional numa espécie de Globo Repórter cujo protagonista era o “ex-bilionário” (escrachado na manchete da Veja). Algo como: conheça Eike Batista, seus hábitos, o que comia e o que passará a comer na cadeia, sua mansão e o beliche que passará a ocupar em Bangu 9, entre outras “informações” imprecisas e sem qualquer importância.

Como não poderia ser diferente, qualquer coisa que pudesse parecer suspeita passou, imediatamente, a ser ilegal (como a rápida transferência de um centro de triagem para um presídio). Antes disso, na volta ao Brasil, a Globo não deixou Eike Batista quieto nem no avião. Vídeos dele dormindo, o que jantou na aeronave e até mesmo se tem problemas para dormir (considerando que Eike seria preso no dia seguinte) o repórter atreveu-se a perguntar!!! Fotos, matérias de como seria a vida dele na prisão, sua trajetória, o que havia almoçado na cadeia, qual será seu café da manhã entre outras dezenas de informações completamente irrelevantes até mesmo para telespectadores dos programas sensacionalistas como o Datena ou leitores de revistas de fofocas foram repetidas em todos os telejornais.

Promotores foram entrevistados e por óbvio, nenhuma pergunta era formulada se a resposta pudesse ser benéfica ao empresário – as perguntas, em regra, eram precedidas de afirmações sem comprovação, mas que tornavam a resposta ao questionamento óbvia ululante. Para citar um exemplo didático disse a repórter: “Dr. Promotor, ano passado 3 celulares foram apreendidos em Bangu 9. O Sr. acha que é possível que Eike tenha acesso a celulares ou que tenha alguma regalia? – O promotor vibrava ao responder que sim sugerindo que Eike deveria estar num presidio como o de Catanduvas.

Corrupção é crime e se Eike realmente praticou qualquer ilícito deve por isso ser punido. Mas Eike Batista não é diferente de muitos que já estão presos e, ao que tudo indica, é menos criminoso que muitos políticos já flagrados na Lava-Jato.

Punição (se condenado) sim, escracho e humilhação jamais. Imbecis estavam felizes especificamente por que um acusado de corrupção foi preso? Claro que não. Estavam felizes porque era o Eike.

Duas conclusões: o recalque e a inveja da mídia e da população não tem limite e por fim, Eike já foi condenado mesmo sem que exista sequer processo contra ele. A “justiça” já foi feita pela mídia. Da minha parte, acho que o Brasil está mudando e vai melhorar. No entanto, não vejo nada de diferente na prisão do Eike e ficaria muito mais feliz se tivessem prendido e punido com pena de morte todos os pedófilos do Brasil, mas isso não dá Ibope e acho que não seria sequer notícia…

Padrão

2 comentários em “Eike Batista.Sua prisão: Um circo ilegal. O abuso quase matou a justiça!!!

  1. Denise Martins disse:

    Palavras certas no momento oportuno. Ainda não consegui saber a serviço de quem a rede Globo está? Nosso país está ao contrário e ninguém reparou: Bruno Fernandes sai da cadeia e fãs querem fazer self com ele na rua. Ele matou uma mulher! O corpo desta mulher não foi encontrado.
    Eike Batista, se corrompeu além, vai pagar pelos seus erros, mas ninguém pode esquecer que ele empregou muita gente e nunca se furtou a colaborar com a justiça.
    Mias noticia, e menos teatro por favor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *