O Sistema é Foda!!!

Vejo nas mídias sociais a esmagadora maioria das pessoas comemorando a cassação de Eduardo Cunha como se isso fosse mudar para melhor alguma coisa ou como se, de fato, Cunha merecesse a pena máxima. Não se esqueçam, senhores, que foi graças a ele que Dilma Rousseff foi cassada. Sim, e o ato é personalíssimo – somente ele (na condição de Presidente da Câmara dos Deputados) poderia admitir ou mandar arquivar os pedidos de impeachment apresentados. Eduardo Cunha admitiu 1. O final da história todos conhecem. Michel Temer presidente e o Senado rasgando a Constituição para blindar Dilma.

Tá, mas eu estou então defendendo Eduardo Cunha? Não, nem ele nem a Dilma. Estou, em verdade, a fazer o exato oposto disso. Quero afirmar que ele, assim como todos os demais, são culpados. Nunca se tratou de justiça ou de se apurar quebra de decoro, como tampouco tratou o julgamento da Dilma de se apurar a existência ou não de crime de responsabilidade. Os julgamentos, acreditem, foram políticos. É culpado votando pelo impeachment de culpada. É criminoso votando pela cassação de outro também com a mesmíssima qualificação.

A pergunta que se faz é: vamos melhor quando? Eu confesso que não tenho a menor ideia da resposta. Pela experiência que tenho acredito que em Brasília ninguém está preocupado com isso. Lá, imperam as máximas: “cada um por si” e, como me disse certa vez um deputado lá mesmo na Câmara: “Júnior, quero saber apenas uma coisa: cadê o meu?”.

O sistema lamentavelmente é assim. Quem assistiu “Tropa de Elite 2” deve lembrar bem da cena final onde, numa imagem aérea da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes, o Capitão Nascimento diz: “quem você acha que sustenta tudo isso? E custa caro. Muito caro (…). o sistema é muito maior do que eu pensava. Não é à toa que acontece tanto escândalo em Brasília que entra governo e sai governo e a corrupção continua. Pra mudar as coisas ainda vai demorar muito tempo. O sistema é foda. Ainda vai morrer muito inocente”.

Resta, aos 99,9999% dos brasileiros de bem, acordar cedo e seguir adiante sem muita esperança de que as coisas vão mudar ou que alguém vai fazer alguma coisa por você. Vamos seguir torcendo pela seleção, trabalhando duro, defendendo nosso time do coração e fazendo de conta que acreditamos em “suas excelências”. O circo tem que continuar…

Padrão